O mundo dos livros: resenha do livro “Jogando Xadrez com os Anjos”

“… – Quando a neve cair, vou estar com você… E quando a neve se for , vou lembrar de você… Faça chuva ou sol , vou sorrir ao pensar…Que a levo em meu coração…” 

Jogando Xadrez com os Anjos conta a estória de Anny, uma garotinha de oito anos que vive abandonada pelos pais. Passa os dias comxadrez a empregada e só vê mesmo seus pais aos sábados, quando eles voltam para casa. O livro passa na Inglaterra, no período pós 2° guerra mundial, então o mundo ainda está abalado e assustado com tudo. Anny nunca saiu de casa. Seus pais tem uma profissão meio suspeita que só deve ser revelada no final. Até que eles recebem uma proposta irrecusável e tem que ir embora por um ano e Anny vai viver com a velha vizinha, que a ensinava alguns dias por semana, levando apenas umas poucas roupas e o jogo de Xadrez que ganhou do pai. A dona Jane é uma bruxa em forma de ser humano e seu marido Hermes fecha os olhos para tudo.

Anny começa a passar por um período ainda mais difícil em sua vida. Sem família, sem amigos, sem amor. Ela descobre que existe um lugar em que pode fugir da realidade: nos sonhos. E é lá que ela conhece o Reino Xadrez. Onde tudo é perfeito e onde tudo muda conforme os sentimentos da garotinha. Os sentimentos e desejos de Anny são profundos. As palavras dela são intensas. E acho que foi isso que logo me ‘barrou’ na leitura: não consegui visualizar a personagemA linguagem extremamente rebuscada, os sentimentos adultos e atitudes maduras não combinam com uma menina de 8 anos. Acho que independentemente de época, uma criança de 8 anos não tem tanta atitude como Anny tem. (ou tem, posso estar erada).

Anny é meiga, ama a todos e aprendeu a ter . E acho que é esse o ponto principal do livro. A fé dela é tão imensa que ofusca. Ela crê que apesar de tanto sofrimento pelo qual ela passa, tudo ficará bem. Ela crê que pode fazer uma flor brotar, que a senhora Jane pode vir a ser boa um dia, que Deus manda anjos até ela sempre. E assim que ela conhece Pepeu, um jovem rapaz que vai visitá-la até aquela casa porque seu coração o mandou ir até lá, ela acha que ele é um anjo. E que todas as poucas pessoas que são boas com ela, são anjos. Quando li os pensamentos de Anny, senti que a minha fé é muito menos que um grão de mostarda. E ver tamanha crença retratada em uma criança é uma inspiração a todos. 

“Ir atrás de tudo o que se quer, é ir atrás do Papai do Céu. Lá vive Ele, junto de nossos sonhos. Se não arriscarmos, Ele permanecerá sempre distante – completou a menina que muito entendia sobre os sonhos.” 

Mas achei as reflexões sobre a vida, os momentos, o valor das coisas e tudo o que a pequena Anny pensava, muito maçante. A autora se arrastou demais nisso e eu travei.  O livro é narrado em terceira pessoa e mesmo assim não consegui ‘enxergar’ a Anny. A garota falava de um jeito tão doce, que por muitas vezes, se tornou enjoativo e eu não consegui avançar na leitura. Por mais que eu quizesse saber mais sobre o misterioso trabalho dos pais e todo os suspense ao redor disto, e realmente conhecer o desfecho de Pepeu, isso não foram motivos suficientes para dar continuidade à leitura.

É claro que no livro tem momentos mágicos, belas frases e ótimos ensinamentos. A Fabiane Ribeiro tem uma escrita sensível e muitas vezes toca na alma do leitor. Talvez eu não estivesse no clima para lê-lo ou talvez eu apenas não gostei e pronto. O livro não é ruim de todo. Só que para mim, não rolou, infelizmente. Apesar de amar romances de época, esse não entra na lista. Mas a capa está espetacular!Enfim, deem uma chance. Quem sabe você se surpreenda? 

Autora: Fabiane Ribeiro

Editora: Universo dos Livros

Ano: 2012 / Páginas: 399

Por Danni Barbosa, colaboradora de conteúdo do blog Parceria em Ação.

Entre em contato com Danni:

Twiiter: https://twitter.com/DaninhaG3 / Facebookhttps://www.facebook.com/daninhadbs

Skoob: http://www.skoob.com.br/usuario/79169/ / Bloghttp://www.garotaselivros.com/

About these ads